quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Das férias

Tenho andado para cá vir escrever. Ou melhor, tenho escrito aqui imenso, mas sempre dentro da minha cabeça. As férias já se foram, há muito, e vou regressando devagarinho à rotina do dia-a-dia. O ano lectivo que passou foi pesadíssimo, em termos de trabalho, e não posso pensar em repetir. Cheguei a Julho esgotada e adoentada. É nestas alturas que nos lembramos que não temos vinte anos. E não tenho mesmo!

As férias foram boas para descansar. Este foi um dos primeiros anos, desde há muito, que não levei computador atrás de mim. O que fez com que tivesse mais tempo para ler e para ver o tempo escoar-se devagarinho, ao sabor do sol a levantar-se e a deitar-se.

As férias foram boas sobretudo por outras coisas. Foram um tempo para estar. Para poder passar dias a fio na companhia do R., sem ter horários, comboios, distância entre nós. Serviram, por isso, um propósito bom: o de dar tempo para aprofundar e fortalecer. Para passear, conversar, mimar. Para sentir e fazer sentir. Para amar, eu diria.

Foram também um tempo para novas descobertas. Isto de ter uma relação já com algum tempo leva-nos, a determinada altura, a sair do casulo e a querer conhecer quem está lá do 'outro lado'. Devagarinho, começámos a abrir portas, a entrar e a deixar entrar. E é bom quando é bom. E ainda quando não é bom, não deixa de ser bom: às vezes, é nos desencontros e nas ocasiões falhadas que vou conhecendo mais de mim, que vou conseguindo perceber mais esta teia que tenho no cérebro/coração. E cresço, e enterro mais os pés no chão, à procura de me entender melhor.

No meio de tudo, o que importa é essa capacidade que vou tendo de não me perder de mim, de não deixar de olhar para dentro. Tenho para mim que só quando sabemos quem somos e como funcionamos é que arranjamos espaço para sermos felizes e para fazermos alguém feliz.








7 comentários:

JS disse...

Que bom estares de volta!!!!

Beijinhos*

Ventania disse...

Bem-vinda de volta, querida mf! Que bom, que bom, que bom! :) Beijo grande!

LBJ disse...

Vai trabalhar malandra :P

Marisa disse...

"Tenho para mim que só quando sabemos quem somos e como funcionamos é que arranjamos espaço para sermos felizes e para fazermos alguém feliz." Também tenho pensado nisso :)
Gosto de sentir-te tranquila.
Continuação de bom tudo!
Beijinhos.

Ana disse...

bem vinda! =)

Storyteller disse...

Olha! O Little Hedgehog regressou!
Bem-vinda de volta!!!
Já tinha saudades tuas, miúda!
Beijos!

blue disse...

"No meio de tudo, o que importa é essa capacidade que vou tendo de não me perder de mim, de não deixar de olhar para dentro. Tenho para mim que só quando sabemos quem somos e como funcionamos é que arranjamos espaço para sermos felizes e para fazermos alguém feliz."


Sempre me disseram que tinha de me sentir bem sozinha, que tinha de me sentir bem comigo própria primeiro. Só depois poderia ser feliz. Verdadeiramente feliz.
É um caminho a percorrer, meu, só meu - cada um tem o seu - e não é fácil, mas a cada passo, encaminhamo-nos para lá. A cada passo que damos para trás, um retrocesso - mas quem diz que também estes não fazem parte da vida? Eu sinto que cada passo hesitante, cada paragem e cada retrocesso me fazem dar o passo seguinte com ainda mais confiança.
E assim se traça um percurso. Procuramos o caminho para a nossa felicidade.