quinta-feira, 26 de março de 2009

Transparência (I)


Ultimamente tenho percebido que estou mais transparente. Nunca como hoje me aconteceu ter amigos que se viram para mim e me dizem 'Passa-se alguma coisa contigo, nota-se...' E que teimosamente fuçam, de narizinho a remexer nas folhas, à procura das pegadas do Ouriço.
Eu estou lentamente a mudar, já me apercebi disso. Mas não tinha consciência de que se notava por fora. De alguma forma começo a conseguir mostrar o bom e o mau, o que sinto e o que sonho. E começo a sentir-me cuidada. Porque há quem procure saber mais, quem queira sentar-se a conversar, quem não desista de abrir buracos na muralha.
O mais engraçado é que a sensação de fragilidade está a desaparecer. Como se, de repente, o meu coração tivesse percebido que partilhar não é sinónimo de me fazerem mal. E isso sabe muito bem...

14 comentários:

Jane Doe disse...

So nice!

:D

mf disse...

Very nice! Very good! Awesome, to me! ;)

Anónimo disse...

Que bom....fico feliz por ti...bjo

mf disse...

Anónimo:
:)

John Doe disse...

É bom saber que vão deixando de haver recuos estratégicos... Que assim continues no avanço compassado de quem merece por demais a felicidade do mundo. É bom saber que tudo vai caminhando no sentido do todo do ser, que a vida vai tomando cores mais alegres, que os dias vão sendo melhores. É bom saber que há mais quem note, que há mais quem veja. É bom saber que vais saboreando as tuas vitórias e as tuas conquistas.

Não te desejo nada menos que tudo...

..porque sempre o mereceste.

Ventania disse...

É por aí, ouricinho, é por aí. =) É preciso ser forte para poder abrir as portas da alma. Beijo!

mf disse...

John:
Tu sabes que eu ando para a frente mesmo contra ventos e marés. Algum dia hei-de chegar a algum lado... :)

mf disse...

Ventania:
Vai-se fazendo por isso. Ainda assusta, mas já vou sentindo a tentação de espreitar para fora das muralhas. ;)

M disse...

Ser transparente por vezes fragiliza-nos, porque nos expõe. Mas por vezes é preciso uma grande coragem para nos sabermos e nos mantermos transparentes...

mf disse...

M:
Foi precisamente por me sentir frágil que sempre fugi da exposição. E apesar de esta agora me saber bem, confesso-te que às vezes me sinto a pisar ovos, o que me dá cá umas ganas de fugir outra vez... E implica um esforço terrível para resistir a reentrar na toca...

M disse...

Percebo-te perfeitamente... Mas sabes, pelo menos no meu caso, a "toca" acaba por ser um engano... A mim mesma... Doesn't work that well...

mf disse...

M:
É, voltas a ter razão... Por isso é que eu ando a tentar não entrar outra vez. Porque até agora didn't work well at all...
E eu chego lá! ;)

M disse...

Claro que chegas! Força! ;)

mf disse...

M:
:D