terça-feira, 17 de novembro de 2009

É hora

Quando eu me começo a irritar comigo mesma, mando tudo para o espaço. É a forma que tenho de continuar. Nada como bater com força com a ponta dos pés no fundo para emergir mais depressa. É hora de o fazer.

Tivesse eu aqui um prado de relva fresca à porta (que saudades dos prados do Alentejo), descalçava-me e desatava a dançar por ali ao sol. A trautear boa música. A puxar pelo lado bom da vida, que o mau só faz rugas.

Recomeça-se, por estes lados. Uma e outra vez. Tantas quantas as necessárias até a vida ficar cá dentro coberta de riso. ;)


video

Give a little time for the child within you,
don't be afraid to be young and free.
Undo the locks and throw away the keys
and take off your shoes and socks, and run you.
La, la, la...

Give a little time for the child within you,
don't be afraid to be young and free.
Undo the locks and throw away the keys
and take off your shoes and socks, and run you.
La, la, la...

Run through the meadow and scare up the milking cows
Run down the beach kicking clouds of sand
Walk a windy weather day, feel your face blow away
Stop and listen: Love you.

Roll like a circus clown, put away your circus frown
Ride on a roller coaster upside down
Waltzing Matilda, Carey loves a kinkatchoo
Joey catch a kangaroo, hug you.

Dandylion, milkweed, silky on a sunny sky
Reach out and hitch a ride and float on by
Balloons down below catching colors of the rainbow
red, blue and yellow-green: I love you.

Bicycles, tricycles, ice cream candy
Lollypops, popsicles, licorice sticks
Solomon Grundy, Raggedy Andy
Tweedledum and Tweedledee, home free.

Cowboys and Indians, puppydogs and sandpails
Beachballs and baseballs and basketballs, too.
I love forget-me-nots, fluffernutters, sugarpops
I'll hug you and kiss you and love you
La, la, la... Love you.


5 comentários:

R. disse...

Irritar? Rugas!?? Hey! Quero ver de volta aquele Ouriço bestial que andava por aqui a semana passada!! ;)

R.

Pulha Garcia disse...

Eu próprio tenho saudades dos prados do Alentejo. E olha que sou nascido e criado em Lisboa.

O mais próximo que temos de um prado é o belo relvado do Estádio da Luz...

mf disse...

R.:
Também o quero! Sabes onde anda? Eh eh
;)

mf disse...

Pulha:
Nascido e criado em Lisboa, estiveste sempre mais perto do que eu dos prados do Alentejo. Hás-de conhecê-los bem melhor do que eu. Temos bom gosto, não temos?

Quer dizer... Eu, pelo menos, tenho... Ó meu querido, comparar o relvado mal amanhado do Estádio da Luz a um prado é assim como comparar... sei lá, uma Harley-Davidson com o triciclo das cachopitas...
Eh eh

Am I right???? Or am I right???? :D

R. disse...

@mf:

Sei. Anda lá pela toca. Precisa de um dia de sol, um afago nos picos e de cantar uma música alegre a plenos pulmões. Fica como novo. :)

R.