sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Onde estão as Mulheres?

Parei aqui e fiquei a ler. Um dia disseram-me que eu era uma mulher muito completa, mas eu, nas minhas andanças mentais, voltei desde há algum tempo a sentir que sou esquisita. Porque sinto que não 'encaixo' muito bem naquilo que a maioria dos homens procura.

Tenho noção que 'aquilo que a maioria dos homens procura' não é necessariamente bom. Eu diria até que eles (como elas) investem muito pouco e querem muito pouco. Ficam-se pelo fácil, porque, no mundo de hoje, o que interessa é mais o prazer imediato, seja ele qual for. Mas custa um bocadito sentir que remamos contra a maré.

E é estranho ler um homem a retratar um perfil de mulher que se aproxima do meu. O que me faz pensar onde andarão os Homens...

19 comentários:

13 disse...

Tenho que discordar contigo nisto: "investem muito pouco e querem muito pouco".
Eu acho que investem muito pouco e querem muito.

Os homens andam aí, o problema é que tenho que concordar com o que ele escreve a certa altura, que as mulheres podiam ter aprendido alguma coisa com os erros dos homens mas acabaram por fazer o mesmo... Embora também concorde contigo quando afrimas que hoje em dia "o que interessa é mais o prazer imediato".

M disse...

Acho que tb não sou mulher típica... E por isso não queremos homens típicos. Têm que ser daqueles com letras grandes. São difíceis de encontrar, mas existem! :)

R. disse...

Ouriço, a resposta, se bem que redutora por estereotipada (e deve ser lida com a distância que merece por isso mesmo), até é simples: a maioria desses homens são invisíveis para as mulheres (e se calhar não te parece muito estranho isto). Teorias minhas, que não me vou alongar mais por ora. :)

R.

Pulha Garcia disse...

Desconfio um bocado dos perfis que procuramos, MF. Cada pessoa tem muitas coisas que não encaixam em quaisquer padrões...

(vi o video youtube de KM que postaste e fiquei com medo ... )

LBJ disse...

Os homens andarão por aí, cada vez mais a fugir aos golpes de KM (desculpa não resisti :) )

Sabes tão bem como eu que a procura do ideal leva ao risco do desperdício, mas eu sei que andas atenta e que um dia vais voltar a sentir aquele clic por alguém :)

Beijos

Amèlie disse...

Hummmm...

Quanta afinidade!



;-)

mf disse...

13:
Podes ter razão com a tua primeira opinião. Depende do que entendes por muito. Para mim, muito é a pessoa inteira, no que leva dentro de mais seu. Nessa perspectiva, não há muita gente hoje que invista nisso, porque dá muito trabalho. Contenta-se, por isso, com bastante menos. Com o superficial o acessório. É nesse sentido que falo de muito ou pouco.

Concordo quando dizes que as mulheres acabaram a cometer erros. É notório isso. Por isso é cada vez mais difícil encontrar gente em condições, de um lado e de outro, o que é pena...

mf disse...

M.:
Vou-te confessar que às vezes gostava de ser uma mulher típica. Cansa, esta mania de não conseguir deixar de pensar nestas coisas. E de ser assim.

"não queremos homens típicos. Têm que ser daqueles com letras grandes."

É...


"São difíceis de encontrar, mas existem!"

Espero que sim, embora às vezes tenha dúvidas...

mf disse...

R.:
Serão tão invisíveis os Homens como as Mulheres, desconfio... Não me parece nada estranho, porque partilho da tua opinião. :)

mf disse...

Pulha:
Eu desconfio tanto como tu. Aliás, se procurares bem aqui no toca, encontras pensamentos soltos sobre o tipo de homem que me atrai (ou não), mas não um perfil, porque não o tenho, nem quero ter. Um perfil é redutor, limita-te a acção e a possibilidade de escolha e não me apetece fechar as asas agora.

Não foi por causa do perfil, assim, que fiz referência a isto. Foi por me ver espelhada de muitas formas e me ter surpreendido por o 'espelho' ter sido construído por um homem. Não é comum, convenhamos...


(PS- Ficaste com medo porquê? Eu não vou passar a andar pelas ruas aqui da city a gritas iááááá!! Eh eh)

mf disse...

LBJ:
Estás-te a candidatar a cobaia, estás, estás...

Aquele clic... Talvez sim. Talvez não. Ainda não consegui superar o cepticismo.

mf disse...

Amèlie:
Bem-vinda. :)

Há sempre quem se reconheça, não é? :)

13 disse...

Querem "muito" - o total compromisso da outra pessoa - por "pouco" - não ariscando, não lutando, não se dando totalmente, em suma, não se comprometem, não confiam em quem têm ao lado...

mf disse...

Percebo. Mas para mim o 'muito' não é o total compromisso DA outra pessoa. É o total compromisso COM a outra pessoa. :)

13 disse...

mf,

exactamente! Só que como bem sabes - melhor que eu, presumo - o querer das pessoas muito pouco tem a ver com dar e sim com receber... Infelizmente.
O compromisso com a outra metade é isso mesmo, lutar como se fosse o primeiro dia (e não o último, como habitualmente se diz...), dar tudo de nós - tudo no sentido de dar o máximo, só assim acredito numa relação.

M disse...

Percebo-te, às vezes gostava mesmo de ser uma mulher típica... Curiosamente, quem me costuma dar essa vontade não são homens mas outras mulheres...

Eu gosto de acreditar que o meu gajo é HOMEM, assim mesmo, com todas as letras grandes... E até agora tem sido :-) O resto... Time will tell ;)

mf disse...

M:
Da forma como falas da tua relação, eu acho que se ela fosse música, seria o 'Cada lugar teu', da Mafalda Veiga. Eu espero mesmo que tenhas o HOMEM que mereces, querida... :)

M disse...

É uma das músicas possíveis, sim ;)

mf disse...

M:

:)