quarta-feira, 8 de abril de 2009

Palavras

Há palavras bonitas em todas as línguas. Como sei uma ou outra, há algumas que se agarraram a mim. Em Espanhol, há uma ou outra palavra ou expressão de que gosto particularmente. Porque, apesar de terem equivalente em Português, o seu significado bate aos pontos as nossas palavras.

Uma expressão é 'te quiero'. Que se aproxima do nosso 'quero-te', mas que vai além da dimensão carnal a que o reduzimos muitas vezes. É mais profunda, é o querer entranhado na alma a que chamamos amor. É o querer tudo, corpo e alma sem medida. Tempo sem fim. E o querer dar tudo, corpo e alma, sem medida. Tempo sem fim.

Uma palavra é 'cariño'. Nós podemos usar o 'querido/a', mas é uma palavra mais fria. 'Cariño' é uma palavra com música dentro, tem harmonia, suavidade. Sempre me soou a profundamente amorosa... Como o carinho é...

14 comentários:

Jorge Freitas Soares disse...

Olá

Fizeste-me lembrar outros tempos, por acaso são duas palavras de que gosto especialmente.... e assim de repente lembrei-me de Andrez Eloy Blanco.. e o seu Poema Pleito de amar e querer

Me muero por preguntarte

si es igual o es diferente

querer y amar, y si es cierto

que yo te amo y tú me quieres.



-Amar y querer se igualan

cuando se ponen parejos

el que quiere y el que ama.



-Pero es que no da lo mismo.

Dicen que el querer se acaba

y el amar es infinito;

amar es hasta la muerte,

y querer, hasta el olvido.



-Dile al que te cuente historias

que el mundo es para querer,

y amar es la misma cosa.



-Querer no es amar. Amando

hay tiempo de amarlo todo:

a Dios, al esposo, al mundo;

tocar el borde y el fondo

y amar al hijo del pueblo

como al hijo del esposo.

-¿Querer es ser para uno

y amar es ser para todos?



-No; amar es amar, y amar

es como amar de dos modos:

a unos como hijos de Dios,

y como a Dios, a uno solo.



-¿Amar y querer? Parece

que amar es lo que abotona

y querer lo que florece.



Dicen que amar no hace daño

donde querer deja huella.



Si querer es con la uña

donde amar es con la yema...



-Querer es lo del deseo

y amar es lo del servicio;

querer puebla los rincones,

amar puebla los caminos;

queriendo se tiene un gozo

y amando se tiene un hijo.



-Amar es con luz prendida;

querer, con la luz apagada;

en amar hay más desfile,

y en querer hay más batalla.



-Luego querer no es amar;

querer es guerra con guerra

y amar es guerra con paz..



-Querer no es lo que tú sientes,

querer no es lo que tú piensas;

tu querer de agua tranquila

ni bulle ni arrastra piedras.



Querer no es esa apacible

ternura que no hace huella.



Querer es querer mil veces

en cada vez que se quiera.



Querer es tener la vida

repartida por igual

entre el amor que sentimos

y la plenitud de amar.



Es no dormir por las noches,

es no ver de día el sol,

es amar sin dejar sitio

ni para el amor de Dios;



Es tener el corazón

entre las manos guardado,

y si ella pasa, sentir

que se nos abren las manos;



Es tener un niño preso

y envejecido en la cuna;

querer es brasa que vive

de la propia quemadura;



Es no reír, porque hay algo

de lágrima en la sonrisa;

es no comer, porque sabe

a corazón la comida.



Es haber amanecido

sin habernos explicado

cómo sin haber dormido

pudimos haber soñado.



-Todo esto es querer y amar,

y amar es más todavía,

porque amar es la alegría

De crearse y crear.



Es algo como una idea

que inventa lo que se quiere,

porque el quererlo lo crea.



No hay un hombre que supere

a la versión que de ese hombre

da la mujer que lo quiere;

ni existe mujer tan bella,

ni existe mujer tan pura

como la que se figura

el hombre que piensa en ella.



Por eso, al estarte amando,

si con un amor te quiero,

con otro te estoy creando,



y tú, en el amor que sientas,

si con un querer me quieres,

con otro querer me inventas.



Pero allí no se detiene

la creación del amor

e inventa un mundo mejor

para el que ni mundo tiene.



Y el amor se vuelve afán

de gritarle al pordiosero:

-"Quiero, y porque quiero, quiero

que nadie te quite el pan"



Que nadie te quite el vino,

que no te duela en los pies

la limosna del camino;



Que te alces, alzado y frío

el puño de tu derecho,

prestado en rabia a tu pecho

el amor que hay en el mío.



Del obrero y sus quereres

todo el rescoldo se vea

cuando haga la chimenea

suspirar a los talleres,



Y en la voz del campesino

vaya un poco de mi amor,

como de savia en la flor,

como de agua en el molino.



Y así el amor es caricia

que se nos va de las manos

para servicio humanos

en comisión de justicia.



Amar es querer mejor,

y si le pones medida,

te resulta que el amor

es más ancho que la vida.



Amar es amar de suerte

que al ponerle medidor

te encuentras con que el amor

es más largo que la muerte.



Y en el querer lo estupendo,

y en el amar lo profundo,

es que algo le toque al mundo

de lo que estamos queriendo

Jorge

mf disse...

Jorge:

Pues resulta que yo lo quiero todo. Querer y amar. Las palabras, las miradas, los toques, las carícias, las carcajadas, el llanto,...
Quizá demasiado. No lo sé. Lo que sé es que quien conquista el mundo es la gente sueña y sigue buscando su sueño. Así que... Sigo buscando. El querer y el amar... :)



PS - Fenomenal poema, que vai para um post, acredita...

Princesa (des)encantada disse...

Fenomenal poema, sim. Mas difícil de digerir. Porque também sou como a mf - quero tudo isso junto, num abraço que tenha tanto de amar como de querer. É assim que me dou e é isso que espero um dia receber. Por isso não podia concordar mais com o teu post mf. E escolheste uma imagem perfeita. :)

LBJ disse...

As palavras independentemente do seu significado e beleza são objectos redondos e vazios por si só, muito fáceis de utilizar se escritas e com um bocadinho mais de dificuldade se forem vocalizadas, mas tudo se aprende com a prática.

O sentir da palavra é outra coisa, sobretudo quando aplicada a um conceito (sentimento?) como o amor. Sabes eu sou muito azedo em relação a isso e deixo-te aqui a definição que dei de amor num post que fiz sobre o assunto:

“O Amor à semelhança de Deus, procura explicar o tudo, o nada e os porquês. É um engodo para a continuidade ou o que se tenta que sobre do erro, saliva de poeta, condimento indistinto e aquela cor que não se consegue definir como verde ou azulada.”

Se calhar aqui o ouriço sou eu:)

mf disse...

Princesa:
A gente entende-se... ;)

mf disse...

LBJ:
Pois és ouriço, sim.

O Amor não é um engodo, não procura explicar tudo nem é um 'chove não molha' que não se entende. Isso não é Amor, é um pseudo-sentimento que provoca, na maioria dos casos, esse azedume que tens e sentes. Muita gente passa por isso.

Mas sabes... Eu acho que ficarmos agarrados ao que nos aconteceu é ficarmos algemados a quem nos tratou mal. E, nesse caso, vence quem nos fez sofrer. Eu prefiro aprender com o passado, tirar dele o que não devo repetir e andar para a frente.

Acredito que há Amor e que é bom senti-lo e dá-lo. Tenho muitas provas disso à minha volta e já o senti na pele. Lá porque não souberam retribuir, isso não invalida que não vá encontrar quem seja como eu e também sinta o que eu sinto. Porque não hei-de merecer esse raio de felicidade que ilumina tantos? Eu recuso-me a ficar na merda só porque já vivi nela antes...

LBJ disse...

Não te zangues comigo :(

O que eu sinto é o que eu sinto não é uma verdade universal, eu acredito na Paixão, tu acreditas no Amor, talvez seja a mesma coisa. Muitas vezes o que nos faz sofrer somos nós próprios e a possibilidade de vitória é sempre uma derrota.

Tu és um bichinho de força e conseguiste chegar a um ponto que não precisas de ninguém que to diga, porque o sabes, não tenho duvida que vais encontrar o que procuras porque sei que não vais desistir de o procurar, eu ainda guardo meia pílula no bolso, nem sei se alguma vez a irei tomar.

mf disse...

LBJ:
Não estou zangada. :)
Vá, confesso, fico um bocadito frustrada quando vejo boas pessoas a desistirem. Eu sei bem o que é o sofrimento, acredita... Sei demasiado bem o que é o Inferno, porque já o vivi... Mas sei também o que valho... E por isso recuso-me a deixar que vença quem me fez mal!
Se eu sou boa pessoa, mereço ser feliz. Tenho de lutar para isso? Pois então arregaço as mangas e luto! Posso perder? Posso. Mas também posso ganhar. É só uma questão de perspectiva...
E um dia, já velhinha, quando olhar para trás, não me vou sentir arrependida por não ter lutado...

E olha... Também guardo meia pílula no bolso. Só a tomarei quando tiver à minha frente aquele que eu achar que a pode merecer...
Mas a outra metade não a deixei ficar na boca. Já a engoli...

Princesa (des)encantada disse...

mf, a gente entede-se mesmo... :) Também me recuso a ficar na merda e a deixar que me vença quem me fez sofrer. E, tal como tu, a minha luta é tentar retirar duma prova dura as coisas positivas, os ensinamentos, crescer com isso em vez de me azedar e murchar. E como também tens alma de poeta, estas são as palavras de Fernando Pessoa que tenho como lema: "Nunca ninguém se perde. Tudo é verdade e caminho". LBJ, as palavras só são vazias quando usadas indevidamente. Quando vêm da alma, são poderosíssimas. E mais uma vez o poeta: "quem não vê bem uma palavra, não pode ver bem um alma"... Amor e paixão são coisas distintas, são planos diferentes. Tem um bocadinho mais de fé e não desistas! :)

mf disse...

Princesa:
Tens razão tu, quando dizes que nada se perde... E, sim, acreditar é essencial para não desistir... Acreditar em si, acreditar que a vida pode ser bem melhor, acreditar que há-de aparecer alguém que nos entenda... :)

LBJ disse...

Mas eu também engoli a minha outra metade e não podes imaginar o preço que estou e vou a pagar por isso. A minha realidade têm muitas tonalidades de cinzento.

Já te disse que te acho uma força da natureza e que admiti que também o era, mas eu daquelas de ver ao longe e sabes que a essas normalmente o que acaba por as derrotar é o cansaço…

mf disse...

LBJ:
A vida tem muitos dias para viver. Muitas cores. Muitos cansaços. E muitos recomeços... Não pode é faltar a esperança...

JS disse...

Que engraçado eu uso tanto o "carinho", por isso mesmo!

mf disse...

JS:
Bem-vinda!
Fazes tu muito bem!! :D